06 abril 2009

A MENINA DO CASACO VERMELHO


Ninguém baixou os olhos, todos
olham a linha de um horizonte
de lenços, bonés, capacetes
de aço, quase tropeçam
na ave que desliza no chão
com plumagem vermelha.

Tão perto de botas e sapatos
que já pisaram o risco da morte
a menina leva no bolso um mistério
ninguém sabe mas a inocência
da vida desliza como uma menina
de casaco vermelho.

Poema inédito de João Tomaz Parreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário